Connect with us

Meios de Pagamento

Congresso e Feira Cards & Payment

Published

on

Num convite especial, deixo a seguir um relato (quase que em tempo real) do Congresso e Feira Cards, Payment & identification. Como fui convidado pelo pessoal da Informa para realizar a condução do evento “Cards & Payments”, achei importante passar a impressão real de como foi, sob a minha visão. Vamos lá!

Congresso Cards & Payment – Dia 1

O dia rendeu, literalmente.

Fiquei muito surpreso com dois assuntos abordados no evento. O primeiro assunto: Fintech. Incrível como todos os presentes (congressistas, palestrantes e organizadores) mergulharam no tema. Alguns dos principais nomes do mercado de pagamento e de cartões, subiram no palco para afirmar a posição e o papel das fintechs no primeiro dia do evento. Outro grande assunto foi Segurança.

Foi uma verdadeira aula, que os participantes puderam receber das empresas que estiveram nos painéis e nas apresentações.

Fintech é mais que tendência. E virou destaque na Feira Cards

Não são só nos jornais e em fóruns de discussões, que as fintechs são destaque. Pela primeira vez na história do congresso (que tem décadas de existência), startups (especialmente as financeiras) tiveram um papel importante dentro do evento. Visa, Mastercard, Accenture e Santander dividiram o palco e atenção com startups como Pagar.me, FoxBit e PagPop.

Texto Pagamento.me

Abri o evento falando do movimento financeiro da última revolução digital até os dias atuais. A apresentação que levei é uma pequena amostra sobre o “Futuro do Dinheiro” que está disponível no link a seguir:

Accenture na Cards & Payments. Mais do que antenada: conectada.

congresso e feira cards payments

Foto: Rodrigo Dantas

O evento seguiu com a Edlayne, Diretora da Accenture, que mostrou quão importante é a visão da consultoria para inovação, especialmente para pagamentos digitais. Realmente, me surpreendi com a apresentação e como estão olhando para o movimento fintech no Brasil e no mundo. Belíssima apresentação. Deu o tom para quem estava visitando a Feira Cards.

O Canadá veio para o evento e para a Feira Cards

congresso e feira cards payments

Foto: Rodrigo Dantas

Em seguida Todd Barrett, Consul Comercial de Ontário (Canadá), convidado especial do congresso e da feira Cards & Payments, ilustrou como o país está aberto a levar inovação e o que isso pode impactar nas startups brasileiras que estão pensando em soluções globais. Todd, também trouxe números bem interessantes de como fintechs por lá estão captando dinheiro, crescendo e se aproximando de grandes bancos.

Bandeiras: Mastercard e Visa compartilham visão de segurança e controle no Congresso Cards

congresso e feira cards payments

Foto: Rodrigo Dantas

Paulo Frossad, VP da Mastercard e Marcelo Sarralha da Visa, fincaram a presença das bandeiras no evento.
Autenticação, tokenização e segurança, são os principais assuntos das bandeiras no mundo e na feira Cards & Payments não foi diferente.
Acompanhe as fotos.
congresso e feira cards payments

Foto: Rodrigo Dantas

Sarralha da Visa mostrou o potencial do Visa Checkout, da visão da bandeira para o Brasil e de como dados e analytics vão impactar esse negócio de pagamentos. Frossad, ilustrou que o Mastercard Pass é uma realidade em alguns e-commerces e que a empresa está de portas abertas para se aproximar da inovação capitaneada pelas fintechs.
 —

Bitcoins e blockchain

congresso e feira cards payments

Foto: Rodrigo Dantas

Foi muito legal ter uma fintech que vem “arregançando as mangas” literalmente, para explicar e ensinar o que é blockchain no país. Além de tudo, os presentes puderam ver na prática, uma transação via bitcoin, feita no palco do congresso. A Foxbit, plataforma de negociação de bitcoins, levou o tema para o evento e os fundadores João Canhada e João Oliveira fizeram bonito em debater, responder os questionamentos e mostrar a plataforma funcionando. Fiquem de olho nesses caras!
 —

Painel – 99Taxis, Pagar.me e Bizup

O primeiro painel do dia, foi composto por uma das fintechs mais expressivas do Brasil, o Pagar.me representada pelo fundador Henrique Dubugras, pela 99taxis (representada pelo Gilmar Magi), que é um dos maiores cases de m-payment no país e por Ronaldo Varela (ex-Stelo), da Bizup Consulting. Foi excelente ouvir de três pessoas de cadeias de pagamento diferentes, o que pensam sobre regulação, descentralização e inovação.
 —

Painel – Rede, Concrete Solutions e Pagpop

A discussão entre Gustavo Ribeiro (ex-Rede), Victor Lima (Concrete Solutions) e Marcio Campos (Pagpop) sobre M-Payment foi o principal ponto do segundo painel. Foi de grande valor ouvir o que cada um tinha para contar da experiência de ter pagamentos móveis num ambiente altamente regulado e difícil de mudança de cultura, como é o Brasil.

Bernardo Lustosa e a aula sobre fraudes no Brasil

congresso e feira cards payments

Foto: Rodrigo Dantas

Você não leu errado. Era para ser uma palestra, mas o que as pessoas viram na prática foi uma aula de como a fraude é construída no varejo on-line no país. Bernardo, COO da Clearsale, arrebentou na apresentação da empresa e contando como funciona a fraude nos bastidores do e-commerce. Além disso, foi ótimo ver como uma empresa conseguiu liderar um mercado extremamente sensível.
 —

Painel – Clearsale, Santander e Visa

Outro ponto alto do evento. De uma lado a bandeira e o banco, do outro a Clearsale, que potencializa a segurança no e-commerce e no varejo on-line. Pedro Chiamulera (Clearsale), Edson Ortega (Visa) e Paulo de Tarso (Isban/Santander) dividiram as experiências que têm com fraudes e prevenção. Além disso, o tema engenharia social foi amplamente debatido no painel.
 —

Biometria – Griaule

congresso e feira cards payments

Foto: Rodrigo Dantas

A apresentação da empresa Griaule fechou o assunto segurança. A biometria pode ser realmente um grande aliado nas transações financeiras. Isso foi validado pelo Thiago Ribeiro, responsável pelo desenvolvimento do produto no Brasil. A empresa apresentou a aplicação prática e os cases que usam a solução por aqui.

 —

Zolkin – um app de pagamento diferente no Congresso Cards

congresso e feira cards

Foto: Rodrigo Dantas

Para fechar o dia, a surpresa foi receber a Raquel Trindade, sócia do Zolkin, um aplicativo que conecta pessoas, estabelecimentos e processa pagamentos de uma forma muito legal.
 —
 A organização da Feira e do Congresso Cards vai disponibilizar a apresentação de cada participante em breve. Fique atento no próximo post, onde vou contar sobre o segundo dia!

 

Advertisement
Click to comment

Meios de Pagamento

China pede que comerciantes parem de rejeitar dinheiro

Published

on

china

Desde julho de 2018, o banco central da China já lidou com 602 casos envolvendo estabelecimentos comerciais rejeitando pagamentos em dinheiro, de acordo com a Tech Asia.

O banco central da China começou a reprimir os comerciantes que se recusam a aceitar dinheiro (papel moeda), dizendo que ele prejudica os direitos do consumidor e o status legal e também alertou contra a “sobreposição” do conceito de uma sociedade sem dinheiro.

Entre os comerciantes que foram obrigados a aceitar dinheiro novamente, há o supermercado Hema da Alibaba. A cadeia de varejo permite que os compradores digitalizem mercadorias com seus smartphones para ver mais informações e pagar por suas compras com o aplicativo Hema. Seguindo o pedido do banco central, as lojas Hema começaram a aceitar dinheiro novamente.

Estima-se, segundo a TechinAsia, que na China mais de 30% das pessoas nascidas nos anos 50 estão tendo dificuldades em pagar em dinheiro.

São os consumidores ou empresas que ditam o comportamento/futuro dos produtos e serviços? Na China já dá para saber…

Continue Reading

Meios de Pagamento

O massacre das maquininhas de cartões (o fim do POS).

Published

on

pos maquininhas

Maquininhas de cartão de crédito terão pouco tempo de vida e agora começa o teste real dos adquirentes.

* Esse não é um post patrocinado. 

Existe obviamente, um movimento forte por mobilidade em pagamentos, mas nunca houve uma afronta às maquininhas das empresas consolidadas no mercado, pelo menos aqui no Brasil. Com a Rappi, iFood, Mercado Livre e cia, o jogo vai trazer novos competidores e isso é a certeza que podemos ter, da mudança.

Massacre adiante?

Eu estive ontem na loja da Ofner (Moema-SP) para tomar um café de R$5,00. Fui pagar no débito e me deparei com a foto abaixo do aplicativo Rappi no balcão de pagamento.

rappi pay

Parecia uma propaganda simples, mas eu parei a transação no plástico e pedi para pagar no Rappi Pay. Demorou exatos 30 segundos para que a transação fosse concluída. O aplicativo da Rappi já estava integrado ao sistema da NCR que gerencia o sistema frente-caixa da loja. E tudo fluiu de forma simples.

rappi pay brasil

Panetones com QR Code.

Eu literalmente me senti saindo de um carro do Uber há 6 anos atrás, quando fiquei com a ligeira sensação que meu cartão não tinha sido debitado, depois de uma corrida. Vem um massacre por aí, pelo que a história pôde nos ensinar. Vários pontos da cidade já tem o sistema da Rappi integrado, caso da padaria Benjamin.

Olha essa dupla, disputando um espaço de trilhões de dólares.

No final de tudo, fiquei muito decepcionado com a minha compra, porque só então descobri que, se eu tivesse gasto R$50,00 eu teria levado um panetone na faixa, oferecido pela Rappi.

Feliz natal.

 

Continue Reading

Meios de Pagamento

A Prisma, maior empresa de pagamento da Argentina, deve ser vendida.

Published

on

prisma meios de pagamento

Não é só no Brasil que a guerra das maquininhas acontece.

A matéria do Brazil Journal descreve que a Advent (um dos maiores fundos do mundo) está prestes a fechar um acordo com a Prisma, uma das maiores empresas de pagamento da Argentina. O fundo quer comprar o controle acionário da adquirente, que tem como sócios, 14 bancos do país.

Foto: Reprodução Prisma.

O Governo Macri vem trabalhando forte na iniciativa de descentralizar o controle de grandes bancos no setor, abrindo o caminho para novos players. Por lá, as bandeiras ainda são aceitas apenas por alguns players. A Visa, por exemplo é aceita somente pela Prisma, já a Master é aceita pela First Data, que tem presença por lá também. À partir do ano que vem as bandeiras deverão ser aceitas por todas adquirentes.

O acordo deve chegar a U$1,4 bilhões.

 

Continue Reading

featured