Connect with us
fundadores-de-fintechs fundadores-de-fintechs

Fintechs

Fundadores de Fintechs

Published

on

Anteriormente trouxemos aqui um conteúdo sobre as fundadoras mulheres de fintechs, agora chegou a vez deles, os fundadores de fintechs.

Como você já deve saber, as fintechs não pararam de crescer e surgi – e nem mesmo a pandemia foi capaz de conter o avanço. Um exemplo disso foi o destaque que cinco brasileiros do setor de fintechs tiveram ao entrar na lista da Forbes, como bilionários.

Que tal saber um pouco mais sobre eles e outros fundadores de fintechs que fizeram sucesso? Acompanhe!

Conheça alguns fundadores de fintechs

Guilherme Benchimol – XP

O Guilherme Benchimol é CEO e fundador da XP Investimentos. Fundada em 2001 por Guilherme e mais um sócio, o objetivo da empresa era de realizar investimentos no mercado de ações.

O sucesso foi tanto que atualmente a fintech tem mais de 1,4 milhão de clientes e quase R$ 260 bilhões de investimentos, além de levar o título de ser responsável por uma das maiores corretoras de valores do Brasil.

O forte sucesso não foi diferente para Guilherme também, que atualmente é considerado uma das pessoas mais rica do país.

André Esteves – BTG

André Esteves deu início a sua carreira no mercado financeiro em 1989, como analista de sistemas no banco Pactual. Alguns anos mais tarde, ele se tornou sócio e CEO do banco de investimentos BTG.

A fintech não parou de crescer, e tem mais de R$ 300 bilhões de valor em ativos. Além disso, está distribuída em 20 países, com 245 sócios e mais de 3 mil funcionários.

O André Esteves também foi reconhecido e ganhou alguns títulos durante sua carreira, como CEO do Ano pela revista IstoÉ Dinheiro em 2011, personalidade do ano pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos em 2012 e e pela Câmara Brasileira de Comércio do Reino Unido, em 2014.

Sergio Furio – Creditas

Sergio Furio é fundador e CEO da Creditas, uma fintech com o objetivo de aproveitar os altos juros cobrados pelos bancos para poder crescer, fornecendo empréstimos pessoais com ótimas condições. A fintech oferece de R$ 5 mil até R$ 3 milhões para ser utilizado.

Sergio atuava na BCG quando em 2012 resolveu abrir seu próprio negócio, foi quando a Creditas surgiu. Desde então a fintech não para de crescer.

Sergio Furio é especializado em administração e é membro do conselho dos grupos  Clicksing, Agendor e HBS Alumni Angels of Brazil.

David Velez – Nubank

Formado em engenharia e finanças, David Velez é um dos fundadores da fintech Nubank, um banco digital muito popular no mercado. O banco surgiu em maio de 2013, junto com o Edward Wible e a Cristina Junqueira, reconhecida também por ser uma fundadora de fintechs.

Antes de tomar a decisão, ele foi aconselhado a não seguir com a ideia, decisão que custou uma empresa com o valor de mercado acima de US$ 1 bilhão, se tornando uma empresa unicórnio no Brasil.

O principal foco do banco é diminuir a burocracia, o tempo que é gasto e as taxas que são cobradas. Esses foram alguns dos benefícios que fez o cartão roxinho estar presente na carteira de vários brasileiros.

Israel Salmen – Méliuz

Israel Salmen também é um entre os famosos fundadores de fintechs. Ele é conhecido por fundar e ser o CEO da Méliuz, o maior aplicativo de cashback do Brasil.

A Méliuz tornou-se popular entre os usuários por devolver ao cliente parte do valor do que as empresas pagam para anunciar no site. Atualmente é o maior programa de recompensas do Brasil, ajudando negócios parceiros e clientes.

O sucesso do Israel Salmen foi tanto, que sua empresa já tem mais de 1.600 lojas parceiras, como a Ricardo Eletro e a Americanas, por exemplo.

André Street – Stone

André Street é um dos fundadores e presidente da rede de máquinas de cartão Stone, uma fintech brasileira que não parou de crescer. André também é famoso por ser um dos responsáveis por fazer o IPO da empresa na Nasdaq, um feito que atraiu diversos investidores, como o famoso Warren Buffet.

A Stone foi fundada em 2014, e em menos de cinco anos já atendia mais de 200 mil clientes, alcançou um faturamento de 600 milhões de reais e conseguiu um crescimento anual de 90%.

Pedro Franceschi e Henrique Dubugras

Pedro Franceschi e Henrique Dubugras são popularmente conhecidos por serem os fundadores da Brex, uma fintech que não para de revolucionar o setor financeiro.

Fundada em 2017, a empresa oferece um sistema operacional para empresas que estão crescendo no mercado. Em maio de 2019, a Brex foi avaliada em US$2 bilhões. Além disso, a fintech já possui mais de 500 pessoas em seu time e já captou mais de US$730MM de dólares em venture capital.

Roberto Lee – Avenue

Roberto Lee é o cofundador e CEO da Avenue, uma fintech corretora fundada no mercado americano. O empresário também fundou a Wintrade e a Clear, que posteriormente foi vendida para a XP. A fintech Avenue é sua terceira empresa própria, que tem o objetivo de chegar no mercado americano de ações.

Atualmente a fintech tem mais de 160 mil clientes, 60 pessoas no time e mais de R$ 350 milhões sobre sua gestão.

Como os fundadores de Fintechs estão mudando o mercado

Como vimos acima, todos os fundadores de fintechs estão conseguindo muito sucesso com seus empreendimentos, e isso nos traz a visão de como elas estão mudando o mercado. Com seus diferentes nichos de atuação, o impacto delas passa a ser cada vez mais evidente em nosso dia a dia, batendo de frente, e muitas vezes se destacando, em relação outras empresas.

Como no Brasil existiam pouca concorrência entre as instituições financeiras, o preço alto de taxas, atendimento ruim e uma grande burocracia se tornaram coisas comuns para os consumidores. Mas com o crescimento das fintechs, tudo isso começou a mudar.

Seja para pessoas físicas ou jurídicas, os fundadores das Fintechs ajudaram e muito a melhorar a situação para elas. Além de aumentar a eficiência operacional do mercado financeiro brasileiro.

Impactos causados pela concorrência entre as instituições

Com o grande sucesso das fintechs, iniciou-se uma concorrência com as outras instituições financeiras. O principal motivo? A mudança no relacionamento com consumidores brasileiros e melhorando as condições.

Como essa relação anteriormente era precária e existiam apenas algumas instituições, as fintechs começaram a aparecer e a solucionar problemas comuns que existiam entre consumidor e instituição. Por isso todas tem alguns serviços em comum, por exemplo:

  • Atendimento on-line através de aplicativos, facilitando a comunicação;
  • Isenção de taxas;
  • Taxas menores ou zero para crédito;
  • Rapidez na resolução de problemas;
  • Tarifas menores de intermediação de serviços financeiros.

Com todos esses diferenciais, as fintechs têm estimulado muito a concorrência no mercado, e não mais entre os players tradicionais, mas entre as várias fintechs existentes também. No fim, tudo isso apenas deixou a experiência do cliente ainda melhor.

Quais são as vantagens das fintechs?

Agora que você conheceu os principais fundadores de fintechs, que tal saber quais são as vantagens que eles propiciaram com essa criação?

Custos operacionais baixos

Os custos baixos são uma das maiores vantagens que as fintechs oferecem.

Como elas são totalmente on-line, não precisam gastar com salário de funcionários, emissão de cartão, aluguel de agências, custos esses que são compostos para definir taxas em bancos tradicionais.

Toda essa economia reflete em benefícios aos clientes, como por exemplo, a isenção de tarifas bancárias e outros custos reduzidos.

Mais agilidade

A agilidade também é um grande diferencial e uma ótima vantagem.

Como as fintechs são empresas tecnológicas, elas conseguem atender seus clientes rapidamente através de plataformas ou aplicativos. Isso significa que há mais eficiência na hora de usar os serviços e claro, mais satisfação nos consumidores.

Menos burocracia

Por último, mas não menos importante, outra vantagem das fintechs é a diminuição da burocracia.

Como vimos acima, com o atendimento on-line, a resolução de problemas é muito mais simples e rápida, o atendimento e a interação também são muito mais fáceis, melhorando a relação do cliente com a empresa.

Por exemplo, caso o cliente precise desbloquear um cartão, ele não precisa ir até a agência. Tudo pode ser resolvido através do aplicativo, de maneira segura e prática.

 

O que achou sobre os fundadores de fintechs? São histórias inspiradoras, não é mesmo?

Gostou do conteúdo? Continue acessando o portal Fintechs.com.br para encontrar conteúdos como esse!

Advertisement
Click to comment