Connect with us

Crédito

Maiores fintechs de crédito no Brasil

Published

on

fintechs de crédito

O ecossistema de fintechs está repleto de empresas inovadoras, as do setor de empréstimos certamente estão entre as mais impressionantes. Empregando inteligência artificial, big data e até mesmo blockchain, as fintechs de crédito estão usando a tecnologia para resolver problemas antigos – e alavancar o sistema de empréstimo nos mercados ao redor do planeta.

No Brasil, as transformações trazidas pela introdução de fintechs de crédito ao mercado não são diferentes. O mercado de crédito brasileiro é caracterizado por altas taxas de juros e um nível de burocracia muitas vezes excessivo, o que dificulta o acesso aos empréstimos por uma parcela significativa do mercado.

Com o uso intensivo de tecnologia promovido pelas fintechs, as startups não competem com os bancos tradicionais em relação às taxas e condições especiais de oferta de crédito – mas sim na melhoria da experiência do usuário. Com soluções inovadoras e muitas facilidades criativas, as fintechs estão deixando para trás o modelo rígido de atuação dos bancos tradicionais para tornar o financiamento muito mais simples.

Neste artigo, vamos entender melhor o fenômeno das fintechs de crédito e conhecer como este mercado está se desenvolvendo no Brasil. Confira a seguir!

O que são as fintechs de crédito?

Vamos começar pelo início: o termo ‘fintech’ surgiu da combinação das palavras em inglês financial (finanças) e technology (tecnologia). Assim, fintech é toda empresa que oferece serviços financeiros que se diferenciam pelas facilidades proporcionadas pela tecnologia e, principalmente, pela internet.

Quanto às fintechs de crédito, não existe uma definição internacionalmente padronizada quanto ao que são. De maneira geral, as fintechs de crédito são definidas de forma ampla para incluir todas as atividades de crédito facilitadas por plataformas eletrônicas (online) que não são operadas por bancos comerciais.

Em comparação com outros provedores de crédito, uma característica única das fintechs de crédito é que elas fazem uso de tecnologias e inovações digitais para interagir totalmente (ou amplamente) com os clientes em um ambiente online, assim como processar grandes quantidades de informações dos clientes. Nesse ponto, os bancos comerciais, mesmo aqueles com serviços online, não digitalizam processos de crédito no mesmo grau e normalmente usam processos e equipes offline.

Além disso, ao contrário das plataformas de crédito fintech, os bancos também aceitam depósitos à vista. Esta função é um dos principais motivos pelos quais os bancos comerciais estão sujeitos a vários regulamentos e supervisões, incluindo extensos requisitos de relatórios de dados.

Até o momento, os provedores fintechs de crédito geralmente estão fora desse perímetro de regulamentação e de relatórios. Por esse motivo, o crédito fintech é considerado parte do mercado de crédito alternativo.

Quais as vantagens das fintechs de crédito?

As fintechs de crédito chegam como inovações na área financeira com novas soluções para superar velhos problemas. Estas empresas são capazes de usar grandes quantidades de dados para melhorar as avaliações de crédito, bem como informações em tempo real.

Além disso, oferecem também vantagens em suas plataformas para fazer com que os devedores cumpram os termos de reembolso. Com isso, as empresas de tecnologia parecem estar fazendo o que os credores tradicionais, como bancos comerciais, não fazem: concedendo empréstimos a milhões de pequenas empresas a taxas atraentes – e encontrando, em retorno, taxas de inadimplência notavelmente baixas.

Ao emprestar dinheiro com o crédito, os credores naturalmente querem saber se os tomadores de empréstimo serão capazes de reembolsar o valor retirado. No sistema tradicional, isto significa avaliar a capacidade de crédito antes de fazer um empréstimo e, em seguida, monitorar os devedores para garantir o pagamento integral em tempo hábil.

Para isso, os credores utilizam principalmente três ferramentas principais para aumentar a probabilidade de as empresas pagarem: primeiro, procuram devedores com uma participação pessoal grande em sua empresa; em segundo lugar, procuram empresas com bens e garantias que os credores possam apreender em caso de inadimplência; e, em terceiro, eles obtêm informações sobre o balanço patrimonial atual da empresa, sua receita e histórico de lucros, experiência com empréstimos anteriores e assim por diante.

Infelizmente, essa abordagem convencional é muito pouco eficaz para novas empresas que têm históricos de crédito muito curtos e poucos bens de garantia física. Como resultado, esses devedores em potencial têm problemas para obter fundos por meio dos canais padrão.

Esse é um dos motivos pelos quais os governos subsidiam os empréstimos às pequenas empresas e por que muitos empresários são forçados utilizar bens pessoais como garantia. Com as novas ferramentas exploradas pelas fintechs de crédito, a tecnologia está aumentando o acesso das pequenas empresas aos empréstimos de maneira competitiva e segura.

Como as fintechs de crédito atuam?

Existem diferentes modelos de negócios que as fintechs de crédito podem optar por utilizar em seu funcionamento. Uma das opções mais comuns é o modelo de marketplace, por exemplo, no qual as fintechs operam como uma plataforma que oferta produtos de crédito de outras instituições.

Neste caso, são intermediadoras aprovadas com acesso a taxas e condições especiais para oferecer aos clientes. Outra inovação é o empréstimo como serviço, em que a fintech tem como clientes marcas de varejo consolidadas, que desejam incluir produtos de crédito em seu portfólio de mercadorias.

Segundo o Dataminer District, as fintechs de crédito apresentam tendência de se especializar em nichos de mercado – seja o nicho um público ou um setor em específico. No início, a principal estratégia deste tipo de startup era apostar em soluções para outras empresas (B2B), mas os produtos para o consumidor pessoa física tiveram grande crescimento desde a nova regulamentação que permite empréstimos entre pessoas físicas (peer-to-peer lending).

Como as fintechs de crédito estão crescendo ao redor do mundo?

Não há dúvidas de que as fintechs de crédito estão revolucionando o mercado ao redor do globo. No entanto, podemos perceber que os maiores avanços ocorrem em lugares onde os sistemas financeiros não atendem às necessidades sociais.

Na China, agora existem alternativas onde faltava crédito de banco privado. No Quênia, Gana e Indonésia, estamos vendo um salto, com empresas de tecnologia fornecendo serviços financeiros em vez de fornecedores tradicionais.

Nas economias avançadas, como Estados Unidos, Japão e Europa, as empresas de tecnologia também demonstram crescimento significativo. Atualmente, as principais questões tratadas nestes países são fatores como a propriedade dos dados que as empresas de tecnologia obtêm e podem explorar.

Assim, é possível concluir que as fintechs de crédito estão usando a tecnologia de forma inteligente para aquecer os mercados sem problemas em bater de frente com instituições muito mais bem estabelecidas – e que vieram para ficar.

Quais as maiores fintechs de crédito no Brasil?

O mercado para fintechs está a todo o vapor no Brasil. Em um estudo publicado pelo SEBRAE, a demanda de pequenas empresas por novos empréstimos mais do que dobrou no período entre 2019 e 2020. Apenas em 2020, as fintechs movimentaram mais de 4 trilhões de reais em empréstimos para empresas e indivíduos, um valor 13% mais alto que no ano anterior.

Segundo o Fintech Mining Report 2021, um estudo disponibilizado pela Distrito, atualmente o Brasil conta com um total de 1.158 fintechs ativas. Destas, a categoria de crédito é a segunda que mais possui fintechs, com um total de 157 existentes no país.

Entre estas, podemos citar a Biz, Creditas, Credisfera, Weel, Nexoos, Monkey, Geru, a55 e Gyra+, algumas das principais fintechs de crédito do Brasil. Apesar de se encontrarem na mesma categoria, isso não quer dizer que são todas iguais: cada uma tem sua linha de trabalho e seus diferenciais. Vamos conhecer um pouco do trabalho destas empresas:

Biz

A Biz é uma fintech voltada ao empréstimo para pequenas empresas, sem pedir garantias no pedido. Com mais de 500 mil empréstimos já feitos, oferece a abertura gratuita de conta PJ e financiamentos com juros a partir de 1,99% por mês e valores de até R$400.000,00.

Creditas

O Creditas aceita imóveis, carros e até mesmo o salário como garantia para financiamentos. Além disso, oferece facilidades como cartão de benefícios, antecipação de salário, empréstimo consignado e previdência privada para os seus clientes.

Nexoos

A Nexoos é uma instituição financeira regulamentada pelo Banco Central. Com atuação em todo o Brasil, facilita o acesso ao crédito para pequenas e médias empresas, com taxas competitivas, de forma 100% online. São taxas de juros a partir de 1,14% ao mês, em valores de até R$500.000,00.

Weel

A Weel é uma fintech de crédito para empresas com diversas soluções para facilitar o crescimento dos clientes: antecipação de recebíveis para receber à vista as vendas a prazo; o Weel Supply, que financia o pagamento da sua cadeia de fornecedores, que recebem à vista o que você paga a prazo; a Weel Giro, um empréstimo com garantia de recebíveis; e a Weel Pay, um financiamento de vendas para as empresas.

Geru

Lançada em 2015, a Geru permite que cada vez mais pessoas possam fazer um empréstimo pessoal seguro, com mais conveniência e menos burocracia. Oferecem taxas de 2 a 5% para empréstimos de até R$50.000,00 para pagar em até 36x.

A55

A A55 é uma fintech de crédito empresarial especialmente voltada para empresas de SaaS e e-commerce. Além do financiamento, oferece uma plataforma para que o cliente tenha uma visão estratégica de todas as suas contas, com diversas funcionalidades de gestão financeira criadas para desenvolver a empresa.

GYRA+

A GYRA+ é uma plataforma que tem como propósito a democratização do crédito para pequenas e médias empresas utilizando dados de forma inteligente. Usando um processo inovador, a GYRA+ conecta em plataformas parceiras para coletar dados e oferecer uma análise de crédito rápida, customizada e segura.

Credisfera

A Credisfera é uma fintech com o objetivo de construir uma alternativa pra quem precisa de empréstimo. Além disso, também deseja quer criar uma alternativa pra quem tem dinheiro pra investir.

Monkey

A Monkey nasceu com o propósito de melhorar a saúde financeira dos pequenos e médios fornecedores e ampliar o mercado de crédito no Brasil. Para isso, oferece soluções que conectam grandes empresas com investidores, para ajudar os fornecedores a encontrar as taxas mais justas para antecipar as suas notas fiscais.

Você já conhecia as maiores fintechs de crédito no Brasil? Quer continuar por dentro do universo da tecnologia financeira? Então acompanhe as novidades do portal Fintechs.

Advertisement
Click to comment