Connect with us
stripe stripe

Meios de Pagamento

Crescimento americano pode antecipar a vinda do Stripe no Brasil.

Published

on

Uma das sensações do mercado de pagamentos mundiais, é o Stripe, sem dúvidas. A startup (nem tão startup assim) já ensaia a quebra de barreiras internacionais em diversos lugares. Presente em países como França, Irlanda, Finlândia entre outros países, o Stripe pode pisar em solo brasileiro em breve.

stripe

Stripe, investimentos anunciados podem fazer sentido com operação no Brasil. Foto (Reprodução: Stripe.com)

Isso porque o mercado brasileiro já possui um mercado interessante quando falamos em subadquirência, mas também porque a demanda é alta em pequenos comércios e profissionais liberais no país. Também porque a barreira de integração, ainda é um grande empecilho para lojistas. Os subadquirentes facilitam exatamente esse processo, porém o grande problema para esses lojistas é exatamente o preço. Alguns subadquirentes cobram de 5% a 7,5% sobre o volume das vendas desses ecommerces. É aí que o Stripe pode entrar forte no país, exatamente na continuidade da fácil integração + um preço competitivo. De certa forma pensar na vida de uma empresa como o Stripe no mercado brasileiro, seria relativamente mais viável do que a do próprio Square, que possui ainda a evangelização da própria solução para crescer. No caso do Stripe o risco é muito menor, já que existem players bons o suficiente para validar a própria vinda, caso de PagSeguro, Paypal, Bcash (antigo Pagamento Digital), Moip entre outros.

O Stripe é um empresa avaliada em U$2 bilhões. E cobra cerca de 2,90% pela administração da venda. É óbvio que não conseguiriam (conseguirão) cobrar o mesmo no Brasil, porém com certeza a solução, considerada por muitos, a melhor do mercado, pode impulsionar a migração entre os subadquirentes e incomodar ferozmente os protagonistas desse mercado no Brasil. Em Janeiro desse ano a empresa anunciou o investimento de U$80 milhões em sua operação e possui na carteira de clientes gente de peso como: Hubspot, Rackspace, Foursquare entre outros. Fundada em 2010, o Stripe anda incomodando bastante, inclusive o Paypal. Vale à pena ficar de olho.

Conheça a operação global do Stripehttps://stripe.com/global

pagamento mercados

Fontes: Terra Tecnologia, TechCrunch, CrunchBase

O ponto de encontro das fintechs e revolução financeira no país.