Connect with us
lojas renner financeira lojas renner financeira

Meios de Pagamento

Lojas Renner recebe autorização para criar financeira

Published

on

A Lojas Renner, uma das maiores lojas de departamentos do Brasil, está comemorando o sinal verde dado pelo Banco Central para a constituição da Realize Crédito, Financiamento e Investimento. Esta nova instituição financeira ficará a cargo da gestão do segmento de cartões de crédito e crédito pessoal da empresa – antes sob a tutela do Banco Indusval.

Com o fim da parceria com o banco no ano passado, a varejista decidiu criar a sua própria instuituição financeira para cuidar dessas atividades consideradas como cruciais para o seu negócio. Porém, para isso, precisava de um parecer favorável do Banco Central. Agora, basta apenas cumprir todas as exigências em até 180 dias (contados a partir de 3 de novembro) para constituir a empresa, a qual será totalmente controlada pelas Lojas Renner.

Autorização dependeu de decreto governamental

Vale lembrar que a novidade só se tornou possível graças a publicação de um decreto assinado pelo presidente Michel Temer; pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles; e pelo presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, autorizando a presença de 100% de capital estrangeiro na Realize. Isso tornou-se necessário devido ao capital social da Renner ser detido, em sua maioria, por investidores estrangeiros – pois, para isso que isso aconteça em uma instituição financeira no Brasil, é preciso obter autorização governamental. De acordo com a Renner, o objetivo de trazer o trabalho para dentro de casa é garantir maior flexibilidade, agilidade e transparência aos produtos financeiros oferecidos aos seus clientes.

Atualmente, os principais acionistas das Lojas Renner, a qual tem sede em Porto Alegre, são: T. Rowe Price Associates, com 14,97% das ações; Aberdeen Asset Management PLC., com 14,93%; J.P. Morgan Asset Management, com 6,97%; Dynamo Administradora de Recursos, com 5,09%; e BlackRock (4,98%).

Luciana é uma jornalista radicada em Dublin na Irlanda. Redatora, já foi Relações Públicas do Estado da Bahia. É uma das melhores jornalistas de finanças do país.

Click to comment